Combate à Pobreza

Estas imagens seguem-nos diariamente. Crianças, famílias, a morrer à fome, rodeadas de doenças, e de animais. Populações inteiras, na África, no Mundo. São temas de concursos de fotografias, de programas de televisão, de objectos de arte. Temas de discussão entre países.

Todas as ajudas são inevitáveis, mas só diminuem o problema, que continua a ser um descomunal problema.

Extingui-lo? Será possível?

Actualmente temos muitas oportunidades. Os líderes africanos têm trabalhado em conjunto sobre estratégias para acelerar o crescimento económico e o desenvolvimento, para tirar o continente da pobreza generalizada.

Nova Iniciativa Africana

A MAP (Parceria do Milénio para o Programa de Recuperação Africana) e o plano ÓMEGA, foram agora consolidadas numa única Nova Iniciativa Africana. Essa iniciativa está firmemente ancorada nos princípios fundamentais de posse, liderança e responsabilidade africana na eliminação dos obstáculos domésticos para o crescimento sustentado.
A Nova Iniciativa Africana concentra-se em quatro elementos:

Existe uma clara consciência de que a paz, democracia e boa governabilidade são condições prévias para investimentos, crescimento do continente e redução da pobreza.

A iniciativa convoca planos de acção para o desenvolvimento de cuidados com a saúde e sistemas educacionais, infra-estrutura e agricultura.

Confia correctamente no sector privado e na integração económica em níveis regional e global.

A iniciativa identifica medidas concretas para o desenvolvimento de parcerias produtivas entre a África e seus parceiros de desenvolvimento.

É especialmente significativo que a Nova Iniciativa Africana elabore uma estrutura organizacional concreta para facilitar a sua implementação. Está assegurado que o Fundo Monetário Internacional (FMI) está pronto com seu conhecimento e recursos para cooperar activamente no processo e fornecer forte apoio para este programa de trabalho e visão africana.

Objectivos da Declaração do Milénio

Em 2000, a Declaração do Milénio da ONU, comprometeu países, ricos e pobres, a fazer tudo para erradicar a pobreza, promover a igualdade humanas e alcançar a paz, a democracia e a sustentabilidade ambiental. Fixou 8 objectivos de desenvolvimento e redução da pobreza, 18 metas e 48 indicadores para o desenvolvimento do mundo, que têm de ser cumpridos até 2015.

Objectivo 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome

Objectivo 2: Alcançar o ensino primário universal

Objectivo 3: Promover a igualdade de género e dar poder às mulheres

Objectivo 4: Reduzir a mortalidade das crianças

Objectivo 5: Melhorar a saúde materna

Objectivo 6: Combater a SIDA, malária e outras doenças

Objectivo 7: Assegurar a sustentabilidade ambiental

Objectivo 8: promover uma parceria mundial para o desenvolvimento

Existem várias iniciativas, vários programas e muitas ideias para tentarem erradicar a pobreza existente no mundo. Vai desde concertos, festas, criação de organizações entre outros.

  • We Are the World é uma música  gravada em Janeiro de 1985 por 45 dos maiores nomes da música norte-americana, com o objectivo de arrecadação de fundos para o combate da fome em África. O single e o clipe renderam cerca de 55 milhões de dólares. We Are the World apresentava 44 vocalistas diferentes, incluindo Michael e Lionel, Harry Belafonte, Tina Turner, Cyndi Lauper, Diana Ross, Ray Charles e Stevie Wonder.
  • A Fundação Portugal África tem como objectivo contribuir financeira e culturalmente para o desenvolvimento dos Países Africanos principalmente a nível educacional e de forma a manter as raízes entre Portugal e estes mesmos países. Além disto, faz também a divulgação, nos PALOP, de acções de carácter preventivo da SIDA.
  • Foi na Guiné-Bissau que a AMI instalou a primeira missão da sua história, em 1987. Neste momento tem o objectivo de formar os técnicos de saúde locais e sensibilizar as populações para questões de saúde e de desenvolvimento. Em Outubro de 2009, em Cabo Verde, o número de casos de dengue começou a aumentar de forma alarmante. A AMI tem um papel muito importante com as suas missões em vários países do Continente Africano: Moçambique, Quénia, Zimbabué…

POBREZA,

ATÉ QUANDO!?


 
%d bloggers like this: